DUBIBRÁS

Os diferentes tipos de aquários

Os diferentes tipos de aquários

Os diferentes tipos de aquários


Tanto a instalação como a decoração do aquário são determinadas fundamentalmente pelo gosto e pela imaginação do seu proprietário. As idéias particulares acerca de um mundo subaquático exótico, não permitem, portanto, estabelecer normas rígidas. Apesar disso, ao longo do tempo tem-se implantado alguns conceitos que especificam o caráter de cada aquário.
A forma mais divulgada é o AQUÁRIO COMUNITÁRIO. Neste, encontramos peixes e plantas pertencentes a diferentes famílias, classes e espécies. Naturalmente, é preciso procurar que nele convivam peixes e plantas que exijam aproximadamente as mesmas condições de água, luz, espaço e alimentação.
Os aquários com peixes pertencentes à mesma família, classe ou espécies, denominam-se AQUÁRIOS MONOESPECÍFICOS (aquários de espécies) O seu acondicionamento deve atender às necessidades especificas destes peixes.
Quando se agrupam num aquário peixes e plantas originários de um mesmo biótipo natural, fala-se de um AQUÁRIO DE BIÓTOPO, o que queremos realmente dizer é que tanto os peixes como as plantas são provenientes do mesmo meio-ambiente natural. Um aquário de biótipo é uma reprodução tão fiel quanto possível da natureza.


O tamanho do aquário


Geralmente, a aquariofilia rege-se por este princípio. “Quanto maior for o aquário, mais fácil se tornará a sua manutenção”. Os maiores volumes de água oferecem aos peixes e às plantas condições de vida mais estáveis. A experiência de muitos anos demonstra que nos aquários maiores se torna mais fácil estabelecer e manter o equilíbrio biológico ideal.




Localização do aquário


Escolha sempre um local aonde a base seja plana, livre de vibrações e uma tomada elétrica perto.
Procure proteger seu aquário da luz direta do sol, para evitar o aparecimento de algas e o aquecimento exagerado à água.
O peso também se deve levar em conta, calcule o peso tendo em mente que para cada litro de água um quilograma de peso.

A instalação do aquário


Quem já contemplou um aquário de perto, terá ficado fascinado pela diversidade das cores, a variedade dos peixes e o seu aspecto geral tão fascinante.
Instintivamente, pensará que um passatempo tão bonito deve ser bastante difícil e complicado. Mas a realidade é bem diferente. Qualquer pessoa pode praticar a aquariofilia bem sucedida, instalar um aquário torna se um ato simples e nada complicado, a chave para o êxito está num conceito muito simples: a água, as plantas, os peixes e toda a decoração, devem formar um verdadeiro conjunto no qual se estabelece um equilíbrio biológico ideal.


A água


A água é um elemento vital para os peixes, razão pela quais as condições da água são tão importantes quanto à alimentação. No tratamento da água da torneira são usados vários aditivos, como por exemplo, o cloro. Mas para os peixes, este cloro é absolutamente prejudicial, mesmo que em pequenas concentrações.
Alem disso, a água da torneira contém metais pesados que também são tóxicos para os peixes.
Por essa razão, a água deve ser preparada para se ajustar às exigências dos peixes.



Peixes


A atração especial do aquário reside na grande variedade de peixes que o povoam, contemplar a atividade e as reações dos peixes, estudar o seu comportamento, ver como se reproduzem ou simplesmente desfrutar o seu colorido, tudo isso faz parte do incomparável fascínio da aquariofilia.
São muitos os peixes ornamentais apropriados para um aquário, no entanto, tal como acontece com a instalação, a seleção dos peixes deve ser feita de acordo com algumas regras básicas.
Dada a grande variedade de famílias, gêneros e espécies, compreende-se que não pode haver compatibilidade total entre os peixes.
Antes de selecionar os peixes, deve ter em atenção a sua incompatibilidade, bem como seus parâmetros de pH e suas exigências, para evitar ter de separar, mais tarde, as espécies que não são compatíveis.
Alguns peixes caracterizam-se por um comportamento territorial muito marcado. Um território demasiado pequeno ou em congênere não desejado, podem provocar situações de “estresse” e intranqüilidade. O peixe territorial mostra-se permanentemente irritado e perturba os outros peixes com suas lutas territoriais permanentes.
Muito importante é também o número de exemplares de cada espécie mantidos no aquário. Alguns peixes só se sentem bem aos pares ou em pequenos cardumes, a melhor solução será uma mistura equilibrada de peixes de cardumes, pares e peixes individuais.
Nunca exagere na quantidade de peixes a instalar no aquário. Se o número de peixes for excessivo, estes começam a disputar o espaço para nadarem, além de sujarem demasiadamente a água do aquário com seus excrementos, devemos seguir uma regra básica de um litro de água para cada centímetro de peixe.

CONES COMUNS E C/FAIXA REFLETIVA

CONES COMUNS E C/FAIXA REFLETIVA

Todas Novidades

Todas Promoções

Av. Pres. Vargas, 523 - CEP: 17700-000 - Osvaldo Cruz/SP

Fone:(18) 3528 - 1165 - Fax: (18) 3528 - 6041 | dubibras@dubibras.com.br